BALANÇO ATÉ AQUI

 

Dentro do contexto de crise no setor automotivo, as montadoras e investidores começam a sinalizar as suas estratégias para uma retomada no mercado.

Essa retomada vem com a resolução gradual do grave déficit de peças que atingiu a todos no final de 2020 e se estendeu até o meio do ano de 2021. A ideia agora é preparar o mercado para atingir as estimativas para o próximo ano.

A regra agora é ser resiliente, as empresas do segmento de autopeças terão de se equilibrar, entre a necessidade de contenção de custos e as estratégias para evitar cortes muito profundos que prejudiquem a sua retomada.

A saída de algumas empresas é aproveitar a falta de peças para melhorar suas instalações, como tem feito a GM, a qual iniciou as obras de modernização na fábrica de automóveis mais antiga em atividade no nosso país, desse modo, a produção de São Caetano do Sul (SP) está paralisada, assim como a sede em São José dos Campos.

Outra empresa que optou pela paralisação, também no interior de São Paulo, é a Toyota. A companhia deu férias coletivas aos funcionários de sua sede em Sorocaba entre os dias 18 e 27 de agosto.

As estratégias de contenção de gastos são importantes nesse momento de recuperação, mesmo que pareça desanimador aos pequenos do setor. São essas precauções agora que poderão gerar mais força na produção dos próximos meses.

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart